Cena de cinema

Maior campo de visão é o grande atrativo desse celular

Logo na sequência do lançamento do G7 Plus, a Motorola coloca no mercado o One Vision, complementar ou então sucessor do One, agora convencional, lançado em outubro de 2018. É um celular de grande formato, com 160,1mm de altura e 71,2mm de largura. Elegante, é oferecido nas cores azul safira e bronze. O sistema operacional é o Android 9.0 Pie (na designação Android One e que se mostrou bem rápido) sendo que ele trabalha com um processador de 2.2GHz Exynos 9609 e tem 4GB de memória, armazenamento total de 128GB além de suportar um cartão micro SD de até 512GB. A grande diferença para o One normal é a tela de 6,3” e que permite que a imagem seja mostrada em toda a sua extensão. A proporção sai do básico 16:9 para 21:9 ficando a imagem que com uma borda infinita como a encontrada no Samsung S10. O acionamento pelos dedos é fácil, mas é preciso lembrar que na maior proporção, pode existir o corte da imagem na parte de cima e de baixo. Fica bom para aquelas fotos feitas no modo panorâmico e na ampliação não foi registrada a perda de qualidade na visualização, a imagem continuou com bom contraste e definição. Esse celular tem câmera dupla traseira tendo a principal um sensor de 48MP com abertura de f/1.7 e a secundária um de 5MP com abertura de f/2.2. O flash é duplo e ela consegue fazer vídeos em 4K. A câmera frontal que fica embutida no canto superior esquerdo da tela, tem sensor de 25MP e abertura f/2.0. Mas o grande barato é a opção Night Vision que é basicamente um sistema HDR automático que faz um balanceamento de cores, brilhos e compensa as zonas mais escuras e claras da imagem para um padrão médio. Ele entrega imagens com padrão bem interessante como as de uma vista de uma piscina de hotel iluminada no horário quase de lusco fusco. O ganho de luz no céu e a compensação feita nas luzes da piscina resultou numa imagem que se fosse tirada de uma câmera fotográfica profissional, só poderia chegar no mesmo resultado trabalhando com a junção de diversas fotos em camadas. Claro, não é um mundo perfeito, na hora de fotografar uma Mercedes GLA preta com um por do sol multicolorido atrás o resultado não foi bom. O sistema começou a querer amplificar demais as nuances da pintura do carro perdendo definição de imagem. E claro, apesar de ter um sensor de 45MP, não só o One Vision como tudo quanto é celular moderno ainda não chega aos pés da definição de uma câmera fotográfica normal, mesmo se esta trabalhar com um sensor com a metade de megapixels. Se ampliar a foto dá para ver um bocado de ruído e as linhas da imagem não são perfeitas. Mas ela quebra um tremendo galho, principalmente na hora de fazer vídeos. Aqui as cores são muito boas, só o sistema de auto foco precisava ser um pouquinho menos sensível. Captando imagens com a câmera em movimento, o foco se perde um pouco apesar de ter o sistema de estabilização. O One Vision também detecta que você está fotografando uma pessoa e automaticamente ativa o modo retrato. A captação de som também é bem satisfatória. O Motorola One Vison vem com sistemas de desbloqueio por face, digital ou o tradicional numérico. São fáceis de cadastrar, contudo em um momento com os dedos molhados o sensor não reconheceu a digital cadastrada. A bateria de 3.500mAh chegou a garantir energia para um dia e meio de trabalho, sendo que ele vem com o dispositivo Turbo Power que faz recarga de modo bem rápido. Em meia hora a bateria já tinha 100% de carga.  Com 15 minutos na tomada, segundo a Motorola, já estará disponível energia para até 7h de uso. O produto foi lançado por R$ 1.999,00 parcelado em 12x ou R$ 1.699,15 à vista no site da Motorola, mas garimpando é possível achar por R$ 1.579,00 na internet. É um produto que vale muito à pena para quem usa o celular como câmera do dia a dia e o modo Night Vision pode surpreender. Num clique simples você terá uma foto, que a maioria das pessoas sem experiência em fotografia, jamais pensaria em fazer.

Onde achar:

Motorola

www.motorola.com.br